Susana Diniz

Susana Diniz, não tem memória de uma imagem focada. Suspeitou, desde tenra idade, que os seus olhos teriam uma mazela de nascimento, que lhes permitiria apenas focar o interior da sua cabeça. Como lá dentro é sempre escuro, nunca teve a certeza. Para combater estas questões existenciais, desenvolveu uma necessidade de deambular entre cá e lá e de focar, em desenho, todas essas possíveis realidades. Nos tempos livres destas viagens, também esteve entre os subúrbios de Lisboa e o refúgio na Beira, de onde trouxe as magias populares, histórias do arco-da-velha e, a nostalgia. Tentou compilar tudo isso na sua licenciatura em Design pelo IADE, no Curso de Ilustração Livre nível I pela FBAUL e, num primeiro ano do Mestrado de Estudos de Cultura Visual, novamente pelo IADE. Trabalhou desde 2011 em agências e produtoras audiovisuais, até fundar em 2016, com Pedro Semeano, o Adamastor Studio, onde se dedicam a ilustração para livros, animações, revistas, cartazes e marcas, para clientes como Casa da Música do Porto, Editorial Caminho, Snapchat, Unbabel, Pato Lógico, Culturetrip, Ashoka Changemakers, Navigator e Teatro Politeama.

Sempre que possível, o Adamastor deixa de lado a vertente mais comercial da ilustração, para explorar visualmente a sua temática de eleição: a cultura popular e o folclore português.

Em parceria com Pedro Semeano, criou as ilustrações e paginação do livro "O Museu do Pensamento", vencedor da categoria Literatura Infanto-Juvenil do Festival Literário Tabula Rasa em 2017, e da categoria Literatura Infanto-Juvenil pela Sociedade Portuguesa de Autores, em 2018. 

Também com Pedro Semeano, ilustrou o livro “Eu Sou Lobo - O Rei da Floresta Portuguesa”, uma co-edição da Imprensa Nacional e da Pato Lógico.