João Paulo Cotrim

João Paulo Cotrim (Lisboa, 1965) criou a Abysmo, uma editora de casos particulares. Guionista para filmes de animação (por exemplo: Fado do Homem Crescido, com Pedro Brito; ou Sem Querer, com João Fazenda), escreveu também novelas gráficas (Salazar – Agora, na Hora da Sua Morte), ficção (O Branco das Sombras Chinesas, com António Cabrita), ensaios (por exemplo: Stuart – A Rua e o Riso; ou El Alma de Almada El Ímpar – Obra Gráfica 1926-1931), aforismos (A Minha Gata) e poesia (Má Raça, com Alex Gozblau), além de histórias para as mais disparatadas infâncias (por exemplo: Querer Muito, com André da Loba). Dirigiu desde
a sua abertura, em 1996, até 2002, a Bedeteca de Lisboa, tendo em consequência organizado um sem número de edições, iniciativas e exposições (por exemplo: Jogo da Glória – O Século
XX Malvisto pelo Desenho de Humor
), bem como participado em colóquios, simpósios
e conferências. Assina, no Hoje Macau, a crónica semanal, «Diário de um Editor».

João Paulo Cotrim escreveu a biografia Antónia Ferreira, a desenhadora de paisagens, da colecção Grandes Vidas Portuguesas, uma co-edição Pato Lógico / Imprensa Nacional.

Fotografia ©Graça Ezequiel