André Carrilho

André Carrilho nasceu em Lisboa, no ano da revolução.

Tem 25 anos de carreira e um palmarés digno de nota: já foi galardoado com mais de 30 prémios nacionais e internacionais, nas áreas de cartoon, ilustração, caricatura e animação, e já participou em exposições colectivas e individuais em Portugal, Espanha, Brasil, França, República Checa, China e EUA.

O seu trabalho foi publicado numa extensa lista de jornais e revistas que inclui The New York Times, The New Yorker, Vanity Fair, New York Magazine, Independent on Sunday, NZZ am Sonntag, Harper's MagazineNew Statesman Diário de Notícias

Em 2002, recebeu o Gold Award para portefólio de ilustração pela Society for News Design (EUA), um dos mais prestigiados prémios internacionais de ilustração. Em 2015, um dos seus cartoons sobre a epidemia do ébola tornou-se mundialmente viral e valeu-lhe o Grande Prémio no World Press Cartoon. No mesmo ano, foi convidado a conceber um mural de caricaturas para decorar a famosa festa dos óscares da revista Vanity Fair

Ilustrou a biografia Marquesa de Alorna, Querida Leonor, com texto de Luísa V. de Paiva Boléo, da colecção Grandes Vidas Portuguesas, co-edição Pato Lógico/Imprensa Nacional.