Dança | Exposição do Prémio Nacional de Ilustração 2015

12 Nov 2016, 10:00 a 20 Nov 2016, 19:00

Praça da República, Antiga Sapataria Arcádia, Braga

A exposição das ilustrações de João Fazenda para o livro Dança, da colecção do Pato Lógico Imagens que contam, está patente de 12 de Novembro a 20 de Novembro, na Praça da República, Antiga Sapataria Arcádia. A exposição integra o programa da primeira edição do Encontro de Ilustração Braga em Risco, apresentando o vencedor do Prémio Nacional de Ilustrador 2015. Programa aqui.

O LIVRO
Ele quer dançar, mas o corpo não obedece; ela é leve e balança. Ele é contido e rectilíneo; ela é descontraída e voa com ritmo. Ele vive num mundo ortogonal, pesado e previsível, até descobrir que há pesos que devem ficar para trás.

O AUTOR
João Fazenda nasceu e cresceu em Lisboa. Começou muito novo a colaborar com fanzines de banda desenhada. Andava no secundário, entre aulas e bandas rock, quando o seu primeiro livro de BD foi publicado. Mais tarde, começa a fazer ilustração para livros e jornais.
Ilustrou livros para todas as idades, capas de livros e discos, cartazes de cinema e campanhas institucionais. Aventurou-se pelo cinema e realizou algumas curtas metragens de animação. O seu trabalho foi muitas vezes premiado e exposto em vários sítios espalhados pelo mundo.
Actualmente, divide o seu trabalho entre a ilustração, o desenho, a banda-desenhada, o cinema de animação e, ocasionalmente, a pintura. Colabora regularmente na imprensa nacional e estrangeira para publicações como o Público, Visão ou o New York Times.

A COLECÇÃO
A colecção Imagens que contam surgiu em 2013 como um espaço de liberdade criativa para ilustradores contadores de histórias. O Pato Lógico desafia cada artista a imaginar uma narrativa contada exclusivamente por imagens, integrada num formato com algumas regras predefinidas: 32 páginas, um título com uma palavra apenas e a reinterpretação do logotipo da editora.

O PRÉMIO
O Prémio Nacional de Ilustração, atribuído pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, tem como objetivo reconhecer e incentivar o trabalho de artistas no domínio da ilustração de livros para crianças e jovens em Portugal. Atribuído anualmente desde 1996, distingue um ilustrador pelo conjunto de trabalhos originais publicados numa obra para crianças e jovens, editada entre 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano anterior ao concurso. O júri, composto por Susana Lopes Silva, professora da Escola Superior de Educação do Porto, Manuel San-Payo, professor da Faculdade de belas Artes de Lisboa, e Ana Castro, técnica superior da DGLAB, atribuiu por unanimidade o prémio a João Fazenda, destacando os seus «aspectos conceptuais, as qualidades gráficas, o recurso aos elementos básicos da comunicação visual na composição, criando uma narrativa original em que o uso expressivo da cor ganha uma dimensão polissémica. O movimento das figuras coloca o leitor entre a tensão e descontração dos dois universos apresentados, o dele e o dela».

 

SaveSave

SaveSave

SaveSave